Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Transbraz

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE!

O Centenário

Informatic Center

Dr. Gilson Brito

Vêronica alexandre

Dr. Júnior Prata

Costa Lira

ASB Imobiliária

Dr. Roberto Calumbí

Curta o Blog no Facebook

Login Form

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-upO prefeito eleito em 2016 para governar o município de Desterro, no Sertão do Estado, Dilson Almeida, negou, nesta quinta-feira (11), o recebimento de salário durante o ano de 2017, quando ele gozou de duas licenças de seis meses, por motivos de saúde. Durante esse período, a cidade ficou sob o comando do vice-prefeito, Valtércio de Almeida, primo de Dilson.Dilson Almeida garantiu que possui todos os atestados e que pode provar, por meio de documentos, que não recebeu salários.Dilson disse que não sabe por que os valores constam no Sagres, uma vez que ele não recebeu salários, e desafiou o vereador que denunciou o caso à TV Paraíba, Vamberto Leite, a apresentar documentos que comprovem que ele recebeu. Dilson garantiu que vai tomar as medidas judiciais cabíveis no caso. “Por que o vereador não prova que eu tô recebendo?”, questionou.

“Isso é muito pesado. Há meses que eu venho dizendo que eu não recebo salário da prefeitura de Desterro, é tanto que esse vereador é um bandido, que esse ‘caba’ fez uma denúncia ao Tribunal de Contas, o Tribunal de Contas veio lá em Desterro, fez uma auditoria, verificou que eu não tô recebendo salário e mesmo assim ele continua mentindo”, desabafou.

As duas licenças médicas, de seis meses cada, foram aprovadas pela Câmara Municipal, no ano passado. O prefeito licenciado confirmou ao Portal ClickPB que a primeira licença começou na primeira semana do mês de janeiro de 2017.Segundo as informações do vereador, foram apresentados atestados médicos citando várias doenças, como pré-diabetes, síndrome do intestino irritado, colite, esofagite, estresse interno e cardiopatia.O prefeito Dilson ainda criticou o fato da TV Paraíba ter ouvido o seu posicionamento mas não ter veiculado a entrevista na matéria que foi ao ar. “Vou desmoralizar os jornais porque desde janeiro até hoje eu nunca recebi um centavo da prefeitura. Já mandei providenciar uma certidão da prefeitura junto ao secretário de finanças, ao prefeito, ao Banco do Brasil, ao contador e ao Tribunal de Contas”, assegurou.

 

EM NOTA A PREFEITURA DE DESTERRO  NEGA OS PAGAMENTOS AO GESTOR LICENCIADO

 

Os documentos apresentados quanto de possível recebimento de salário de Dílson de Almeida, Prefeito licenciado de Desterro/PB, trata-se de nota de empenho e de folha de pagamento, para quem endente dos ramos da Administração Pública, da Contabilidade Pública do setor de Recursos Humanos (RH), ou até mesmo de finanças pública ou privada, sabe que tais documentos por sí só não comprovam o recebimento de salário mesmo contendo os dizeres crédito em conta, mas nem todo mundo possui tais saberes e por isso muitos se aproveitam desse fato para tentar confundir as pessoas, pois bem, se o leitor ou internauta olhar com atenção pode perceber que nos campos agência ou conta bancária não há preenchimento de dados para a ficha do senhor Dilson Almeida, logo se entende que se tivesse sido feito algum pagamento, reafirmo que não foi realizado nenhum pagamento por parte da Prefeitura Municipal de Desterro e posso afirmar e comprovar perante aos órgãos fiscalizadores ou a quem de interesse for, mas digamos que se tivesse sido realizado algum pagamento teria que ter sido feito das seguintes formas já que não consta conta bancária na folha de pagamento; ou uma transferência bancária entre contas, ou uma TED ou DOC, e ainda através de um cheque, no caso da transferência bancária ente contas, TED ou DOC, os documentos que podem comprovar seria um COMPROVANTE DE DEPÓSITO BANCÁRIO, ou o EXTRATO DA CONTA DA PREFEITURA MOSTRANDO QUE TAL VALOR FOI DEBITADO EM FAVOR DO MESMO, já no caso do cheque a CÓPIA DO CHEQUE COM O RECIBO ANEXADO E ASSINADO PELO RECEBEDOR, e digo ainda que tais documentos não existem porque não houve nenhum pagamento, mas como muitos dizem que existiu, diante disso, eu desafio quem quer que seja a apresentar um dos documentos por mim citados. Já com relação à nota de empenho, posso dizer que de acordo com a lei federal nº 4.320/1964 (Lei Orçamentária) o empenho é uma promessa de pagamento ou reserva de dotação orçamentaria, não podendo ser entendido que uma nota de empenho significa o pagamento da despesa, pois o próprio ato de empenhar é acometido de três fases que são o empenho, a liquidação e o pagamento, caso uma despesa seja empenhada e não paga essa mesma despesa pode ser anulada. Para concluir quero dizer que está disponível no portal da transparência do município e no Sagres online do TCE PB, todas as despesas do Município de Desterro/PB e lá consta que a despesa em questão foi empenhada, mas não foi paga e essa é o meu esclarecimento a toda população do Município de Desterro/PB.

 

 


Copyright © 2017. All Rights Reserved.